Aprenda a se comunicar! Se não por você, pelos outros

COMUNICAÇÃO

Derivação fem. sing. de: Comunicar

1 – Pôr em comunicação; 2 – Participar, fazer saber; 3 – Pegar, transmitir; 4 – Estar em comunicação; 5 – Corresponder-se; 6 – Propagar-se; 7 – Transmitir-se. 

Comunicação talvez seja uma grande dificuldade para diversas pessoas, não só na vida profissional como pessoal. Notem que eu digo “dificuldade” e não “problema”, pois a timidez ou o não jeito de saber se comunicar é algo muito compreensível e que deve ser trabalhar como qualquer outra qualidade profissional. Quando dizemos “comunicar-se” não estamos apenas falando de pessoas tímidas, que possuem receios, medos ou qualquer outro sentimento opressor ao falar em público, mas também – e principalmente neste artigo – sobre como nos comunicamos, a clareza com que passamos as mensagens necessárias.

 Pessoalmente, após diversas experiências, tenho mais receio do colaborador/colega que não consegue passar uma mensagem do que alguém com timidez ou frustrações do tipo. O tímido sabe que é tímido e se não procura algum modo de trabalhar isso em si, ao menos reconhece seu problema, enquanto quem não sabe ou não consegue se expressar de forma clara muitas vezes acha que está sendo claro. Não vivemos em um mundo de achismos, precisamos ter certeza do que falamos e de que fomos compreendidos. “Me fiz claro?”, “Alguma dúvida?”… Não são palavrões, xingamentos e nem formalidades fúteis, e devem ser utilizadas quando necessário. Tudo isso, com certeza, faz parte do processo comunicativo. Não começamos na vida profissional sendo grandes oradores ou bem comunicativos, e quando digo profissional não me limito ao trabalho formal, mas sim em funções mais sérias quaisquer que estejamos envolvidos. Ser comunicativo não é ser falador, despojado ou coisas do tipo, longe disso – Infelizmente “ser comunicativo” já quase é sinônimo daquela pessoa faladeira e até desconfortável –, mas sim ser uma pessoa que saiba se expressar, falar bem e de forma clara.

“Você achar que os outros o entenderam, não significa que você efetivamente se fez claro.” 

 Além disso, seja no ambiente de trabalho ou fora, devemos ter um pensamento extremamente importante: “Não trabalhamos sozinhos”. Você já parou para pensar em como uma mensagem mal formulada e transmitida pode afetar a sua equipe? 

Muitos textos quando focados na questão comunicativa e de oralidade acabam focando no pessoal, em um aspecto mais geral de endomarketing. Todavia, esses podem passar brevemente e de forma muito branda pela reação que esse fato pode ou não causar a toda uma equipe e organização. Não trabalhamos sozinhos e não somos todos os envolvidos, qualquer detalhe pode afetar nossos parceiros, colegas, sócios, e assim como tudo que realizamos, nossas palavras tem grande peso e responsabilidade.

 Um caso que ocorreu comigo recentemente, por exemplo, foi um colega de cargo alto ter fortes problemas de comunicação, não em questão de timidez, pois ele é extrovertido, mas na questão de clareza. Ele é a clássica pessoa que diz tudo de maneira breve e com a “certeza” de que foi claro no que falou, mesmo que ninguém o entenda. Ao me questionar se conseguiria cobrir um evento no final de semana a tarde e dar um apoio técnico, o respondi que poderia apenas por 1 hora e meia no máximo, pois já tinha outro serviço agendado para o mesmo dia. Entretanto, a mensagem que ele passou foi que eu estaria pelo período da tarde… O resultado vocês já imaginam. Uma equipe pensando que eu estaria por uma tarde inteira disponível para ajudá-los. A questão foi resolvida rapidamente, após eu descobrir o erro e avisá-los de minha real disponibilidade; mas imaginem essa e situações semelhantes em níveis maiores. Não só acontece, como acontece em inúmeras empresas, sejam elas pequenas, médias ou grandes, e gera numerosos problema.

 O fazer-se claro é demasiado importante, e por isso que devemos ser críticos com nós mesmos e com nossos colegas, chamarmos a atenção para situações de comunicação confusa, cobrar maior clareza de quem trabalha conosco e para que cobrem de nós que façamos o mesmo. Porém, não é apenas nas falas que devemos ser marcantes e claros, pois há uma outra forma de evitar com que problemas e ruídos assim aconteçam. O que falei no artigo referente a pessoas tóxicas – leia aqui -, pode ser utilizado novamente em situações como essa: REGISTRAR SEMRPE. Toda conversa que afeta/envolve uma outra ou mais pessoas deve ser registrada e se possível encaminhada a todas elas. Algo lhe foi solicitado ou questionado? Responda pessoalmente, mas garanta que responderá também via email com cópia para todos, fazendo com que esses também estejam comprovadamente cientes e com as palavras corretas. Aprendemos com erros, e registar tudo foi algo que aprendi de forma pesada. 

 Pode parecer chato ou estranho o fato de “repetir” e/ou ratificar tudo que é combinado via email? Até pode, mas entre parecer chato e ser efetivo, devemos focar em sermos efetivos e evitar maiores problemas. 

 ____________

Conversas via WhatsApp:

 Usei o WhatsApp como exemplo, mas, após uma onda de notícias, fiquei sabendo que o Telegrama não é só usado quando o Whats cai, então vamos deixar o exemplo amplo… Essas ferramentas são de enorme valia para comunicações expressas e de respostas rápidas. Permite que combinemos diversas ações via mensagens privadas ou em grupos, entretanto sigo com a dica que mesmo com conversas via aplicativos de mensagem, ratifique formalmente qualquer necessidade, conversa, tratado ou derivado, via email. Segurança, clareza e eficiência devem ser prioridades quando se trata de comunicação.

_____________

Mas e você, tanto no dia a dia familiar ou empresarial, você está passando as mensagens de maneira clara? Tem alguma situação para relatar? Deixe nos comentários, que adorarei ler e debater sobre. 

_________________________________________

Pedro Gonçalves é Coordenador de marketing na Pêssego Atômico – Produção multimídia e Consultoria em Marketing, trabalha com consultoria e gestão com diversos clientes na região da AMUREL em Santa Catarina. 

Também é host do podcast Pêssego Podcasts onde fala de Literatura, Cinema e Quadrinhos, e possui quadros semanais nas rádios Porto Gravatá (Gravatal – SC) e Pamppas WEB (Porto Alegre – RS). 

Roteirista de Sketches de comédia pela The Second City – Comedy School de Chicago.

Quer receber mais dos meus artigos e outros materiais exclusivos?

Não é Spam, fiquem tranquilos, apenas mais conteúdos meus e da Pêssego Atômico.

Se interessou? Então se cadastre aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *